Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

A Doutrina Peixe-Aranha!

ANTIARTVIRAL

Nós somos REFEIÇÃO DE DEUSES
Nós somos BANQUETE DE REIS

Nós somos O SUMO
Nós somos O NECTAR
Nós somos O NUTRIENTE
Nós somos A VITAMINA

Nós somos O PÃO
Nós somos A ÁGUA
Nós somos O WHISKEY

E tudo isto GRATUITO
COMO OFERTA
PARA O POVO
ALIMENTO À BORLA
À MÃO DE SEMEAR
Somos MÃOS LARGAS, GOSTAMOS DE O SER
Somos O ALIMENTO DA MENTE
Somos A NUTRIÇÃO DO ESPÍRITO
Somos O SABOR DA LIBERDADE

E tudo isto DE FRANCA QUALIDADE
E toda ela SEM FINALIDADE APARENTE

Alimentamo-vos-nos de PALHA!
Da mais alta qualidade!
Nutritiva!
Rica em 8 vitaminas e ferro!
Para um pequeno almoço saudável!
Força para o dia-a-dia!
Rigesa na verga!
Ó Evaristo...!
Há de graça!
Todos a comemos!
Todos adoramos!
A palha dos nossos anus!
Mas só vocês a podem evitar!
sinto-me: gordo
música: marcha imperial
publicado por Junco Julieta Túbaro de Guindaste às 20:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

Hino concreto ANTIARTVIRAL

Abaixo exponho o recém chegado da nave mãe Hino ANTIARTVIRAL, cujo nome é: ainda indefinido ou Hino da Salvação Espiritual.
Espero que gostem e que vos fique no ouvido, cantá-lo-emos todo o santo dia e derrubaremos o mundo ao som ainda indefinido.

Este é o próximo passo para a reúnião dos crentes!
A conspiração para a rebelião dos corajosos!
A motivação dos que já não tinham esperança!
A força para os que se julgavam fracos de espírito!
A luz ao fundo do túnel para os que já não viam saída desta miserável sociedade!
A ressurreição para os que se julgavam mortos!
A formação do exército de zombies!
ANTIARTVIRAL COMO SALVAÇÃO ESPIRITUAL E REFÚGIO DO MUNDO!
SALVÉ ANTIARTVIRAL!

sinto-me: um mussolini
música: HINO DA SALVAÇÃO ESPIRITUAL
publicado por Junco Julieta Túbaro de Guindaste às 17:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 21 de Outubro de 2007

Antiartviral- Ars Anarchica Semper Fidelis

Não é o antiartviral que é contra a arte...

Isto é uma evidência epistemológica!

É a arte que é contra a Arte, são os anti-Anti- Arte E OS QUE FINGEM SER ANTI-ART que são contra a Arte.

 

Os que fingem ser anti-art são parasitas da arte, servem-se das tácticas da anti-art sem qualquer remorso, para proveito próprio. Chamam à destruição da arte "VIRTUDES DO NEGÓCIO"...nós não temos nada a ver com essas criaturas repugnantes, amorfas e desalmadas...

 

Não nos confundam!

 

Nós somos apenas uma célula contaminada por um virús criador e ancestral, os portadores da tocha inapagável da Revolta, os que nunca desistirão porque estavam à nascença derrotados, condenados ao eterno retorno da tirania.

Admitimos...talvez a vitória nunca tenha estado ao nosso alcançe, talvez o peso das nossas contradições seja insustentável, talvez...mas redimiremos os nossos espíritos na luta.

 

-Tentaremos! 

 

...só depois disto, talvez, nos consigam transformar em monstros.

 

É possível que essa metamorfose seja inevitável, mas até lá temos o dever moral da desobediência. 

 

Somos o polo negativo, the dark side of the moon, o sexo oposto incorporado dentro do mesmo sexo!

Tudo o que fazemos é pela Arte e pela sua desparasitação imediata!

A arte está em agonia profunda, devoram-lhe as entranhas imbecis letrados ...a anti-arte é o veneno que também é antidoto...assim foi no passado, assim será...ad eternum. 

  

Nós somos anti-art porque estamos doentes de algo que é uma dádiva para a Arte.

A Arte precisa de anti-art para ser Arte...a Arte e a Anti-Arte foram feitas uma para a outra,

são o derradeiro casamento lésbico...o Cosmos e o Caos...O hermafrodito alquímico, a união perfeita dos aparentemente opostos.

A Anti-Arte é tão anti-art quanto a Arte é Anti-Anti-Art!

 

A ARTE NÃO É ANTI-ANTI-ART!

A ANTI-ARTE NÃO É ANTI-ARTE!

ANTI- ARTE E ANTI-ANTI-ART SÃO OS ANTI-ANTI-ART E OS ANTI-ART-ART!

A ANTI-ART E A ARTE SÃO AMBAS ANTI-ANTI-ANTI-ART e Anti-Art-Art!

Os anti-art-art são uma espécie em vias de extinção, senão um achado arqueológico, avistar um exemplar vivo nos dias que correm é um acontecimento. Não perderemos tempo com estes, pois são inofensivos.

Não acreditam na legitimidade da existência da Arte da Anti-Art ou de qualquer palermice do género, embora reconheçam que há quem faça vida de umas coisas chamadas pinturas e esculturas ou de outro tipo de artesanato.

 

Na Anti-anti-Art agrupam-se seres como os Stuckistas, que ao serviço do que pensam ser uma versão mais aceitável da Arte, propõem o extreminio em massa de todas as conquistas estéticas e éticas do pós-modernismo e da arte conceptual, não acham necessário separar o trigo do joio...querem atirar com tudo para o caixote do lixo da história. Chamam a isto de Remodernismo, um palavrão que significa apenas a vontade suícida de decepar um orgão vital da Arte, a Anti-Art.

Querem impôr uma caça às bruxas.

Ainda assim não seremos muito duros com estes individuos, pois são, como é evidente,  vitímas ingénuas do muro de deturpações erguido em redor do termo Anti-art.  

Querem decapitar a arte e começar do zero, escondidos atrás de uma máscara de falsa modéstia..."queremos apenas pintar umas coisas sinceras"

A verdade é que o objectivo é substituir A ditadura dos Desumanos por uma mais do seu agrado: A ditadura dos Trogloditas.

Ora nesse capítulo não temos preferências...nem vislumbramos males menores.

Propomos por isso, porque achamos ser suficiente, um corte de cabelo radical na Arte, ou então uma ou duas lavagens de Quitoso.

Não queremos derramar sangue, não incitamos à violência, porque sabemos que "nem toda a água do mar bastaria para lavar uma só gota do sangue intelectual" como Lautréamont avisou atempadamente...

Não temos arma nenhuma que não a Retórica.

Queremos fazer uma revolução inteligente e perfumada com água de rosas.

Guardámos as guilhotinas...

 

 

 

publicado por Semeador de Favas às 13:51
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

Diário de Bordo- expedição 000001 antiartviral- conferência à tripulação e o segredo que nada mudará

Olá...

Caros senhores e barrigas-de-freira revoltados, cujo blog tem sido folha branca para intervenções de revolta para com o blog da elite Arte Original, e para além disso, folha branca para coisas mesmo parvas com a mania das artes, ou então também folha branca para saudar o Arte Original. Senhores interventores directos, artistas rotos e sem camisa ou sabão ou mão para a masturbação (sacrifício indispensável para a progressão da criação da raça perfeita - o homem-pintenho-homem). Senhores que aparecem nestas letras e plavras do lado direito, que tentam dar alguma credibilidade a esta iniciativa, o que se torna impossível devido à constante mutação genética que sofrem. Todos nós sofremos neste blog, que não passa de uma fachada para um projecto de viagem intergaláctica ao nosso planeta após hipnoze e roubo de todos os béns portados pelas pessoas que por cá passam. Enfim, o cliché habitual que dá sempe resultado a seres mutantes como nós X-Men.

Bem. Com isto tudo venho informar, que em resultado de todo o nosso esforço desumano (get it? desumano? checking the male?) acabamos tal e qual como começamos (se bem que isto não é um fim mas apenas um pica-ponto, se bem que vou utilizar a palavra acabamos para um maior dramatismo), rotos e pobres de espírito sem audiência. E é exactamente isso que acontece, à excepção de um certo Preto da Margem Sul cuja excepcional originalidade na sua frase é uma verdadeira perda de tempo, visto que tanta originalidade perdida nisto é uma ridícula estupidez. Se bem que peço imensas desculpas Preto mas és mesmo ridículo, mas eu amo-te, és o único para mim.

Conseguimos atingir menos que 3% de audiência, saúdovos, mutantes companheiros. Somos impraticáveis! VITÓRIA!

SALVÉ ANTIARTVIRAL!
sinto-me: um sapo
música: We Are The Champeons
publicado por Junco Julieta Túbaro de Guindaste às 10:13
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Outubro de 2007

AntiArt Viral- Uma estratégia de contaminação em massa

Este blog não é um diário.

Este blog não é um reservatório de frustações, nem de aspirações, nem de opiniões, nem de Cagalhões.

Este blog não sabe o que é um blog

Este blog não é um blog!

Este blog não é um blog nem algo diferente de um blog!

Este blog é uma sede de campanha de criaturas que não existem 

Este blog não tem autores, nem anónimos nem outros

Este blog gera-se espontaneamente no seio do seu hermafroditismo cybernético

Este blog não se alimenta, apenas se reproduz eficazmente, através de um processo intelectual hiper- complexo e até agora desconhecido

Este blog é uma fugaz materialização de várias inexistências e de infinitas ausências

Este blog é uma perpetuação circular de paradoxos autofágicos

Este blog é um Ente completo, não operável por forças exteriores (humanas)

Este blog é ubíquo, não compacto

Este blog é uma consciência

Este blog é uma minúscula coincidência cósmica, um milagre da estética

Este blog é o presidente vítalicio da Arte!

                                                                

                                                                Sir Gulímirimo o beiço diáfano

                                                                7000 de Outubro de  15000 a.c

publicado por Semeador de Favas às 19:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 14 de Outubro de 2007

Manifesto da Manifesta Ingenuidade - 1ª Parte

Já não basta dizer que estamos fartos de ser reféns da canalhice vertical e hierárquica,  da adjacente e tirana tralha pseudo- progressiva da arte, de toda a aparelhagem parasitante, hipócrita, venenosa e artificial.

Daquilo em que nos transformarão, nós a nós mesmos...BREVEMENTE.

Esgotámos a nossa compaixão por quem nos raptou...o síndrome de estocolmo, esse verme esbranquiçado que devora a vontade e a inteligência, abandonou finalmente as vértebras da nossa consciência, esgotámos também a solidariedade, simultaneamente, sádica e masoquista pelo agressor, porque  já nem o vinagre nos conseguia sarar as feridas depois de tanta brutalidade auto- inflingida. 

Na verdade nunca tivémos nenhum inimigo que não nós próprios.

Somos um ninho de bactéricas, um foco de infecção, um tubo de ensaio titubeante. 

Temos uma estratégia inofensiva, porém vivíficante, de contaminação em massa.

Já de nada nos servem as infusões cerebrais de Kompensam, as overdoses privadas de filosofia , o café a cinquenta cêntimos e um golden virginia, pós-almoço/pós-moderno,  mal enrolado,  para ajudar os intelectos a digerir os excrementos de conserva, as bananas de plástico e os restantes enlatados da alta cultura e dos seus respectivos franco-atiradores pequeno -fascistas. Já nínguém se importa se temos os genitais esmagados no meio da rua, espalmados num asfalto negro e fumegante,  que os nossos belos crâneos sejam  aperitivos para os quebra-ossos.

Como podemos CRIAR assim? TRITURADOS?

 

É tempo de luto, é tempo de lamento, é tempo de colapso, é tempo da mais absoluta reclusão. Do mais profundo mergulho em salto mortal para dentro do para dentro do para dentro... de recusar toda a violência, toda a acção, todo o panfleto e todo o MANIFESTO, é tempo de suícidio, é tempo de morte-anti-morte.

É tempo de nos tornarmos aquilo que sempre fomos em potência...Humanos!

Brotaremos como cogumelos do húmus da sociedade! 

E para tal usaremos os trampolins do desejo, os corceis do sonho, os derradeiros fragmentos das utopias.

 

Não queremos exposições, não queremos manuais, não queremos descontos no metro, não queremos croissants, pães com chouriço a altas horas da madrugada, não queremos cavernas white cube, não queremos palestras de sonâmbulos, não queremos placebos... Nem queremos o oposto polar de tudo isto.

Queremos que nos devolvam o Amor e a possibilidade de ocorrência de Vida

Queremos Antígona !

Mas não, dizem-nos que a REVOLUÇÃO é uma  teta que secou há muito, que se apagou a chama da REVOLTA...mandam-nos regressar às torres de marfim que julgávamos tombadas, mandam-nos, MANDAM-NOS ! 

MANDAM-NOS !

E é isso que nos agasta...

                                                                                                       

                                                                                                        Júlio Dionísio

                                                                                                        Outubro de 2007 

 

 

 

publicado por Semeador de Favas às 14:30
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Memento Mori

. Retro-escavadora-spectiva...

. história aav

. O auto-flagelamento públi...

. Manifesto em Dó Maior: Li...

. A Doutrina Peixe-Aranha!

. Hino concreto ANTIARTVIRA...

. Antiartviral- Ars Anarchi...

. Diário de Bordo- expediçã...

. AntiArt Viral- Uma estrat...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Maio 2009

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.links