Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

MANIFESTO IRREALISTA - kontra a realidade

Sabemos que a Realidade é uma substância frágil, tão frágil, que não depositamos nela nenhuma esperança nem nenhuma confiança. A realidade é composta por um conjunto de imagens, um conjunto possivelmente infinito de imagens e de imagens que se combinam, onde contamos já  as imagens que ainda não se formaram aos sentidos humanos. Ora se  a realidade é formada por imagens e sendo que nós nos consideramos violentamente iconoclastas, não podemos de modo algum compactuar com a realidade e por arrasto com nenhuma espécie de realismo. Estamos comprometidos e aprisionados então aos nossos delírios e às nossas mentiras/fantasias/manias/sonhos/nadas, que tentamos por todas as formas manter puros e livres da contaminação do Real, que os tornaria meros prolongamentos ou canos de escape (intestinos) da Realidade, dos quais resultariam matéria fecal artística.Não queremos fazer uma revolução através do sistema digestivo, mas sim, e directamente a partir do espírito tornado coisa nenhuma. Anti-Coisa.

A realidade é Merda.

Quem produz a partir da realidade produz Merda, ou seja, produz mais realidade. Ao artísta que produz através da realidade chamamos nós de Merdista, ainda que disfarçe a sua ligação à realidade fazendo uma arte "fantasista", que não é mais do que realidade enfeitada, um cagalhão com florzinhas, um embuste que detectamos a léguas pelo cheiro, já conhecido, da Merda. Não suportamos maus cheiros.

 

O nosso contrato com o Nada é inviolável e vital, mas não confundamos o nosso Nadismo com o Niilismo tão típico em movimentos artísticos anti-artísticos tipo dadaísmo, movimento que de resto abominamos francamente. E não, nós não somos contra Dada, por isso não somos dadaístas (com essa não nos enganam).

 

Queremos salientar que o nosso desprezo total pela realidade, justifica todo e qualquer atropelo a factos empíricos, sociais, artísticos, etc...que cometamos nos artigos publicados neste blog, o que significa que nada do que aqui for escrito, este texto inclusive, se pauta por critérios de objectividade ou coerência, sendo assim totalmente inconsequente (não pretendemos subtituir esta realidade por outra qualquer, igualmente mal cheirosa, nem sabemos como o poderiamos fazer), ou seja, nada do que dizemos é sério, nada do que dizemos é para ser levado a sério, o que dizemos é falso, o que dizemos é mentira (mesmo o que é verdade), o que dizemos é uma parvoíce e o que dizemos é para ser ignorado, vale zero, ou melhor, não vale Nada.

 

O facto de continuarmos a utilizar as imagens que tanto odiamos, só prova como estamos correctos em relação à vacuidade dos nossos principíos. Somos filhos do Vácuo e veneramos o nosso pai que tambem é nossa mãe, por isso mesmo não temos necessariamente a necessidade de matar ou foder o progenitor, pois o seu hermafroditismo anula em nós essas pulsões bestiais, isto quer dizer "Freund vai-te lixar". Segundo estudos recentes realizados pelo núcleo científico para assuntos metafísicos, biológicos e religiosos do antiartviral, ficou provado que o Vácuo é munido de dois sexos, uma vagina e pénis perfeitamente funcionais, é um ser que se auto-reproduz, bi-masturbativamente, do qual descendemos por via sexual directa. A da ejaculação cósmica.

 

Não, não descendemos de macacos e muito menos de seres humanos.

 

Comprometemo-nos então a atacar por todos os lados, principalmente pela área sensível dos testículos, a realidade. Sim, a realidade é totalmente desprovida de órgãos reprodutores femininos, o que faz dela um monstro inútil e castrado.

 

Para tal usaremos todas as armas à nossa disposição, incluindo o ficarmos sentados sem fazer nada, que como se sabe é mais destrutivo que a bomba atómica (não admiteremos a gravidade dos acontecimentos, muito graves, de Nagasaki e Hiroshima, nem a qualidade, impressionante, da Guernica de Picasso, que tambem não tinha vagina).

 

Usaremos a futilidade!

 

Usaremos a mentira!

 

Usaremos a palermice!

 

Usaremos a farsa!

 

Usaremos a estupidez!

 

Usaremos o Calgon Místico!

 

Limparemos a Máquina...

 

NÂO FAREMOS NADA DISTO !

tags:
publicado por Semeador de Favas às 18:19
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De neta do duchamp a 9 de Julho de 2007 às 19:45
a vossa merda cheira bem.


De Gajo da PIDE a 11 de Julho de 2007 às 14:55
é só pra vos avisar para terem cuidado com o que escrevem nesses vossos manifestos, nós estamos atentos a vossa actividadezinha pseudo revolucionária, que ainda é capaz de vos tramar.
Ponham-se a pau...as palavras podem não chegar, ás vezes a espada é mais poderosa que a caneta, mesmo que voçês não acreditem nisso


Comentar post

.HINO AAV "ainda indefinido"

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Memento Mori

. Retro-escavadora-spectiva...

. história aav

. O auto-flagelamento públi...

. Manifesto em Dó Maior: Li...

. A Doutrina Peixe-Aranha!

. Hino concreto ANTIARTVIRA...

. Antiartviral- Ars Anarchi...

. Diário de Bordo- expediçã...

. AntiArt Viral- Uma estrat...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Maio 2009

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.links

.contador


Contador Gratis